Dicas para lidar com o Déficit de Atenção em ano de vestibular - Fique por dentro - Colégio Fractal

Fique por dentro

Dicas para lidar com o Déficit de Atenção em ano de vestibular

Publicado em : 24/01/2018

Saiba o que você deve fazer para corrigir e melhorar o déficit de atenção na
hora dos estudos e se dar bem no vestibular.


Sabemos que manter a concentração na hora dos estudos é bastante difícil,
ainda mais em época de vestibular. Imagina para os estudantes que possuem
o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Alunos com esses
déficits podem ter muita dificuldade na hora dos estudos e ter problemas na
preparação para as provas de vestibular. No entanto, temos boas notícias!
Com o tratamento correto e a escolha de um método de estudo adequado, os
sintomas do déficit de atenção podem ser amenizados.


Os sintomas do TDAH são divididos em duas categorias: o primeiro é o tipo
desatento, em que predomina a falta de atenção e dificuldade para se
concentrar, e o tipo combinado, em que há desatenção e hiperatividade.
As causas do TDAH são variadas, pode ser uma condição genética hereditária,
disfunção neuroquímica ou consequência do ambiente familiar. Outras causas
são exposição ao chumbo e consumo de álcool e tabaco durante a gravidez.
Um psicólogo pode ajudar no diagnóstico do TDAH e, então, oferecer o
tratamento adequado. O objetivo do tratamento é melhorar e desenvolver a
atenção, e é feito em terapia treinos de concentração, organização e
planejamento. E existem casos em que também é necessário o tratamento com
medicamentos.

É imprescindível deixar claro que o TDAH não afeta diretamente a memória do
estudante, que, na maioria das vezes, possui capacidade normal de armazenar
informações. O que existe, de fato, é uma limitação da capacidade de
concentração, que dificulta o processamento das informações que devem ser
retidas na memória. Por isso, é necessário trabalhar os problemas de
concentração e memória.

Em conjunto com o tratamento adequado, algumas técnicas podem fazer
bastante diferença no momento do estudo. Por isso, separamos uma lista com
dicas para você que precisa amenizar os seus déficits de atenção e
potencializar os seus estudos.
 
1 – Desligar os dispositivos eletrônicos

No momento do estudo, celulares, televisões, computadores, etc. devem ser
desligados. Os dispositivos eletrônicos desviam a atenção do estudante e
atrapalham a concentração na hora do estudo. Por isso, mantê-los desligados
é a melhor maneira de acabar com esse desvio.
 
2 – Deixar o ambiente silencioso

O barulho é um grande elemento de distração para quem sofre com o déficit de
atenção. Portanto, é importante que no momento do estudo, todos os barulhos
e sons que possam atrapalhar o estudante sejam silenciados. Também é uma
ótima ideia fechar a porta do local de estudo para garantir maior silêncio.
 
3 – Criar uma rotina de estudo

Criar uma rotina de estudo é uma maneira de treinar e educar o cérebro para
se concentrar. Crie um cronograma de estudos e cumpra ele todos os dias no
mesmo horário, pela mesma quantidade de horas e no mesmo local. Essa
rotina treina o cérebro e o organismo a se concentrar nesse momento de
estudo.
 
4 – Elaborar um roteiro de estudo

Se não há um plano de estudo, a concentração e memorização do estudante
com déficit de atenção são afetadas. É aí então, que ocorre o esquecimento e
os famosos “brancos” na hora da prova. Para consertar esse problema, é
preciso trabalhar a atenção no momento do estudo, e o melhor método é a
elaboração de um roteiro de estudo. Neste roteiro, deve ser definido quais
matérias serão estudadas em que dias da semana, por quantas horas e
quantos exercícios serão feitos.
 
5 – Método da escrita

Quem possui dificuldade em se concentrar na leitura, pode investir então na
escrita. Por exemplo, enquanto você lê um texto sobre história, faça pausas
para ir escrevendo um resumo do que há de mais importante naquele
conteúdo. É importante que seja a escrita manuscrita (à mão), pois ela gera
maior concentração do que digitando no computador.
 
6 – Autoconfiança

A autoconfiança é um excelente estímulo para se alcançar a tão sonhada
aprovação no vestibular. Portanto, o estudante precisa acreditar que, apesar do
seu problema de déficit de atenção, ele é capaz de estudar e ir muito bem no
vestibular que deseja.
Para melhorar a autoconfiança, uma ótima estratégia é a de fazer exercícios e
jogar jogos que estimulem a concentração. Quando o estudante perceber que é
capaz de se concentrar no jogo e nos exercícios se sentirá muito mais
confiante para os estudos e para a vida.
 
Com essas dicas e com o auxílio de todo o corpo docente do Colégio Fractal, o
TDAH não irá mais te atrapalhar tanto nos estudos, e você terá muito sucesso
no vestibular que você escolher!

Isso é Bullying?

Isso é Bullying?

 06/11/2018

  Muito tem-se ouvido falar em bullying e uma das questões é justamente essa...quando o “muito” banaliza o termo e para “tudo” dá-se o nome de bullying. Sendo assim vamos por partes, partindo do conceito da palavra. O bullying é entendido como um comportamento agressivo que ocorre entre estudantes, numa relação desigual de poder. Fenômeno considerado frequente, compreende atos repetidos e intencionais de [...]

Sono x Aprendizado

Sono x Aprendizado

 10/05/2018

O sono é essencial para o processo de aprendizagem, pois é durante a noite que ocorre a síntese das proteínas que ajudam a manter ou expandir as redes neurais que respondem pela nossa memória e pelo nosso aprendizado.  Enquanto dormimos, o cérebro comanda a produção e a liberação de hormônios que vão interferir em nosso bem-estar durante o dia. Há diferentes etapas no processo do sono. Em cada [...]

Dicas para escolher o seu futuro curso e profissão

Dicas para escolher o seu futuro curso e profissão

 19/04/2018

Decidir o curso que você quer fazer e a profissão que você vai seguir para o resto da sua vida não é uma tarefa nada fácil. Por isso, separamos algumas dicas para te auxiliar nessa decisão.   Chega o ensino médio e com ele um único objetivo: a escolha de uma profissão. Alguns estudantes já sabem o que querem fazer desde a infância, mas a grande verdade é que a maioria não consegue [...]